Google+ Followers

segunda-feira, 1 de março de 2010

Chafarizes na Praia de Botafogo - A busca de suas histórias.



Nas pesquisas sobre a histórias dos chafarizes, quando se detem sobre a Praia de Botafogo, percebem-se muitas lacunas. O primeiro que se conhece é o da "Garça", que pode ter sido instalado após a implantação do jardim em 1954 por Burle Marx. Esse trecho ajardinado foi concebido para ser apreciado em movimento, o "Park-Way" e o chafariz é um dos elementos que associa essa idéia.

Este se situava num trecho central, na frente aonde hoje está a sede da Fundação Getulio Vargas.



O belo pássaro de bronze com cerca de um metro de altura, de autoria desconhecida, jorrava água de seu bico para o alto fazendo um belo contraste.

Quem o executou, quando e como desapareceu ainda são questões a serem descobertas. Somente através de fotografias se conhece a sua existência.

Com o seu desaparecimento, sem um documento que comprove a data, verifica-se que para completar o local, já que existia um pedestal e um lago, resolveram instalar ali um novo elemento, um vaso de mármore de carrara. Essa nova peça com altura semelhante, tem sua história como outra incógnita.


Como em 2007 descobriu-se a procedência de outro vaso semelhante a este, que existe na Praça Jose Acioli na Lagoa Rodrigues de Freitas, quem sabe descobrindo a procedência deste, da Praia de Botafogo, encontra-se o valor da obra.

Nesse mesma condição esta o "Chafariz Estrêla" distante deste último a cerca de cem metros. Esse é assim denominado devido a tubulação que joga a água em forma de estrêla, com um jorro de água central de cerca de dez metros.

Quando foi construido? Que o idealizou? São questões que perduram, que só serão respondidas por pesquisas ou quem sabe por documentos de moradores ou instituções da região.



Veja a ficha cadastral:

http://inventariodosmonumentosrj.com.br/index.asp?iMENU=catalogo&iiCOD=302&iMONU=Chafariz%20do%20Vaso%20na%20Praia%20de%20Botafogo